• Drª Ivia Magalhães

Disbiose Intestinal

▶Ao longo dos anos podemos perceber o aumento de diversas doenças inflamatórias, autoimunes, neoplasias, neurodegenerativas e principalmente metabólicas. Entre todas essas doenças podemos citar: alergia, asma, diabetes, obesidade e câncer. Não há dúvidas que o estilo de vida moderno tem contribuído e muitas pessoas ainda não acordaram para essa realidade. Buscam os culpados e não se responsabilizam pelas próprias escolhas.


▶Recente estudo ( Nature Reviews Immunology volume17,pages219–232 (2017)) relata que a disbiose intestinal pode estar relacionada com diversas doenças da vida moderna. A disbiose nada mais é do que o desequilíbrio da microbiota intestinal ( bactérias benéficas e maléficas).

▶O que pode levar a disbiose intestinal é o uso de alimentos processados e ultraprocessados, conservantes, xenobioticos, uso de muitos medicamentos, entre eles, anti-inflamatório, inibidores de bomba de prótons (“zois) e antibióticos ( sem indicação).


▶ Em um organismo sem disbiose, as bactérias do " bem "ajudam a digerir alimentos, absorver nutrientes e interferem no sistema imune de forma positiva. Uma microbiota intestinal com disbiose pode alterar a imunidade inata e adaptativa. A disbiose tem sido associada a muitas doenças relacionadas ao sistema imunológico, mas em muitos casos ainda não se sabe se a disbiose é uma causa ou consequência da doença.


É de fácil percepção que os estudos do microbioma estão aumentando de forma significativa e eu acredito que vão evoluir cada dia mais. Na minha prática, já consigo perceber a importância de uma microbiota saudável ao personalizar, individualizar e respeitar a individualidade bioquímica de cada paciente.




Av. Tancredo Neves, 2915, CEO Salvador Shopping, Torre Nova Iorque, sala 1702 - Caminho das Árvores - Salvador, BA, Brasil - 41820-021

Rua Doutor Nicolau de Sousa Queiroz, 177 - Vila Mariana - São Paulo / SP

Drª. Ivia Magalhães

Médica

CRMBA: 25830/ RQE: 15596

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2020 por Ivia Magalhães.