• Drª Ivia Magalhães

Adoçantes: Verdades Amargas

Muitos pacientes chegam ao meu consultório e referem que não usam açúcar, mas consomem adoçantes. Durante muitos anos as pessoas foram atraídas pelo “ zero Caloria”, e os adoçantes são utilizados por muitas pessoas. O melhor é não usar nem adoçante e nem açúcar, mas se a pessoa tiver a necessidade de adoçar com algo, há opções menos piores. Quando pensamos em adoçantes, muitos estudos já têm mostrado relação com alterações da flora intestinal, do apetite, ganho peso, enxaqueca e alterações neurológicas, a longo prazo.

Alguns estudos já demonstraram a relação do uso de adoçantes e a compensação. Quer saber um exemplo? Muitas pessoas chegam em restaurante e lanchonetes, pedem pratos calóricos e péssimos para a saúde mas com um refrigerante zero. Essa situação tão comum, leva a percepção que pode comer um pouco mais.

Crianças, grávidas e lactentes devem ter cuidado com o consumo de açúcar. Já houve estudo que demonstrou a associação com parto prematuro.(Am J Clin Nutr 2010;92:626-33).

Como muitos estudos sugerem que a alteração na microbiota intestinal(Nature 2014;513:290)pode estar relacionada com doenças metabólicas. Novas pesquisas demonstraram que os adoçantes artificiais alteram a flora intestinal e podem levar a disbiose, podendo ter relação, entre outros fatores, com doenças metabólicas.(Nature 2014;514:181-6).

Um trabalho publicado no The American journal of clinical nutrition,concluiu que tanto o sabor doce quando o conteúdo energético são importantes para uma ativação no hipotálamo, no centro da fome. O que isso quer dizer? Que para o paciente sentir saciedade, pode ser importante o sabor doce e a caloria, então alguns estudos já demonstraram que alguns tipos de adoçantes aumentam o apetite.

❌ Aspartame : Alguns estudos demonstraram que os seus metabólitos podem levar a alterações neurotóxicas. (Regulatory safety. Food and Chemical Toxicology (2013), 109-115). Algumas pessoas referem dor de cabeça, cansaço e até dor abdominal

❌ Ciclamato de sódio: produz um metabólito que pode ter propriedade cancerígena, mas sempre relacionado ao uso excessivo. (Ann Oncol 2004;15:1460-5)

❌ Sucralose: Alguns estudos também demonstraram relação com alterações neurológicas, câncer e disbiose.

✅ O ideal é não adoçar com absolutamente nada. Muito menos utilizar refrigerante ( nem o comum e nem o zero), mas se você quer alternativas, vou citar algumas:

✅ Xilitol: Apesar de melhor tolerado pelo trato gastrointestinal, em alguns casos, pacientes com síndrome do intestino irritável devem evitar. Pelo menos por um período.

✅ Eritritol: Apesar de ser considerado um poliol, alguns estudiosos relatam que eles não tem efeito laxativo tão intenso como o anterior citado.

✅ Estévia: “ Stevia Rebaudiana “ é de onde é extraído. Existe uma dose que é considerada mais segura e não deve ser usada em grande quantidade. Cuidado!As empresas sabem que muitos consumidores não gosta do sabor amargo da stevia e estão misturando com adoçantes mais prejudiciais à saúde! Leia sempre os rótulos.

Diante dos fatos citados é de fácil percepção a importância da atualização médica constante para uma melhor orientação dos pacientes.


Av. Tancredo Neves, 2915, CEO Salvador Shopping, Torre Nova Iorque, sala 1702 - Caminho das Árvores - Salvador, BA, Brasil - 41820-021

Rua Doutor Nicolau de Sousa Queiroz, 177 - Vila Mariana - São Paulo / SP

Drª. Ivia Magalhães

Médica

CRMBA: 25830/ RQE: 15596

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2020 por Ivia Magalhães.